Principal        Turismo        Lazer        Gastronomia        Notícias        Serviços        Educação      


Notícias



Programa Soft - AM forma novos desenvolvedores de software em Iranduba
Por Fucapi,
sábado, 1 de abril de 2017
 
 
 

Programa Soft - AM forma novos desenvolvedores de software em Iranduba
Solenidade em Iranduba. / Cris Barbosa

Iniciativa foi realizada em parceria pela Fucapi, Governo do Amazonas e Panasonic

O município de Iranduba, a 19 km de Manaus, conta a partir de agora com 94 novos desenvolvedores de software capacitados ao longo de um ano por meio de uma iniciativa inédita no Estado. O evento de certificação desses profissionais ocorreu nesta quinta-feira (30/03), no âmbito do Programa para Formação de Desenvolvedores de Software (Soft-AM).

A ação é uma iniciativa com execução pedagógica da Fucapi, e realizado em parceria com o Governo do Amazonas via Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e financiado pela empresa Panasonic do Brasil. A Fucapi montou dois laboratórios para atender 160 alunos distribuídos nos turnos vespertino e matutino. Para o ingresso, os estudantes passaram por um processo seletivo.

A formatura reuniu pais, alunos, professores e autoridades no Centro de Educação de Tempo Integral Maria Izabel Desterro Silva, com a participação do secretário adjunto pedagógico da Seduc, Luís Fonseca, no ato representando o governador e a secretaria adjunta do interior, Ana Maria Araújo, o diretor de Tecnologia e Pesquisa da Fucapi, Niomar Pimenta, diretora da Escola Fucapi, Neila Buzaglo, diretor-executivo da Panasonic, Yushiuki Goto e o gerente industrial César Augusto Ueda.

Para o diretor-executivo da Panasonic, Yushiuki Goto, é uma grande satisfação participar de um projeto educacional como este em Iranduba, por ser uma iniciativa que visa qualificar os alunos da região e dar maiores possibilidades aos profissionais no futuro. “É um projeto que se identifica com a filosofia da nossa empresa: ‘Pessoas antes de produtos’ e ‘Uma vida melhor, um mundo melhor”, declarou Goto.

Na visão do gestor da Fucapi, Niomar Pimenta, o programa é um importante plantio para o desenvolvimento do futuro da região sem impactos ambientais e com foco na retenção de talentos no próprio município. “Trata-se de um projeto concebido para produzir riqueza no Iranduba. Temos certeza que boa parte da missão foi cumprida. Com essa turma que acaba o curso tem um novo cenário e uma nova perspectiva de vida”, afirmou.

Ele ressaltou ainda que a Fucapi está pronta com o projeto pedagógico completo para implantar o Programa Soft-AM em outros municípios. “Investir em educação é a saída para a crise do País”, frisou.

Representando o governador, o secretário Luís Fonseca, disse, em seu discurso, que este é o início de uma grande etapa para os formados. “O programa permitiu que eles tenham uma visão empreendedora e uma formação além da sala de aula”, destacou, lançando o desafio aos novos desenvolvedores para que apresentem soluções em software para o estímulo ao aprendizado em diversas disciplinas e compartilhar com outros estudantes por meio das mídias da Seduc.

Cases de sucesso

O estudante Leonardo Oliveira, de 19 anos, é recém-formado do programa e como projeto final do curso apresentou um software para plataforma mobile com a proposta

de criar uma ouvidoria pública para o município. Ele anunciou no evento de formatura que já está montando seu próprio negócio voltado para desenvolvimento de software na cidade de Iranduba.

“Desenvolvi e consolidei a proposta do aplicativo nas aulas do curso e aproveitei com o conteúdo da faculdade procurando apoiar e melhorar as condições da nossa região”, explicou ele, que está no 5º período de Gestão Pública, na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), localizada na margem direita do rio Negro.

O aplicativo ainda está em fase de desenvolvimento e está com data prevista para o lançamento até o final do próximo mês. Oliveira contou também que irá apresentar a ideia para a prefeitura municipal em parceria com uma colega que já é funcionária pública do município.

O ‘Denuncie Já’, nome batizado do aplicativo, não é o primeiro do jovem empreendedor. Participante da igreja local, ele também desenvolveu um software capaz de organizar em um sistema digital todos os membros de sua congregação. “Futuramente, eu quero ampliar a ideia e agregar programações, eventos e apresentar a igreja melhor para a população através de uma interface interativa e digital”.

Outra aluna que também se formou na solenidade desta quinta-feira foi Manoele Ribeiro, 16 anos. A finalista do ensino médio também contou sua experiência durante os dozes meses do curso. “Trabalhando com programas como o Photoshop pude descobrir uma nova parte dentro da informática e me apaixonei por design gráfico”, disse a estudante.

A desenvolvedora também produziu um aplicativo como seu projeto final que organiza toda a rotina acadêmica dos professores e alunos dentro de sua escola. Ela conta que recentemente recebeu uma proposta no valor de R$ 20 mil para ceder o software para um empresário.

“Ainda estou analisando a oferta pois teria que reformular todo o aplicativo conforme as necessidades do cliente”, explicou. Ela disse que deseja estudar a área de informática gráfica na faculdade e se sente esperançosa com sua pontuação no SIS/PSC com o vestibular chegando.

Resultados

O coordenador técnico do programa pela Fucapi, Eder Franco, informou que as aulas foram ministradas no Ceti Maria Izabel Desterro e Silva, nos turnos matutino e vespertino, ao longo de 10 módulos, o que equivale a 10 meses de atividades nesta primeira fase.

Ele explicou que a grade foi pensada para ambientar os alunos com o aprendizado do universo de programação. “O foco deste programa foi para o desenvolvimento em web, ou seja, estão preparados para produzirem sites, blogs, sistemas gerenciais, além de aplicativos”, explicou.

Ao todo, foram 50 projetos desenvolvidos, sendo 25 projetos web, como portais, e sistemas e mais 25 projetos de aplicativos Android. “O destaque vai para o projeto SISI, um aplicativo que propõe uma maneira mais fácil, prática e acessível para marcação de consultas médicas pelo SUS. Foi apresentado na 13ª Feira Tecnológica da Fucapi”, detalhou.

O que é o Programa?

O Soft-AM é direcionado a estudantes do ensino médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), sendo pré-requisito para a participação que o aluno interessado tenha conhecimentos básicos de informática e resida nos municípios de aplicação do projeto, neste caso, no Iranduba.

 

Publicidade


   
TURISMO
Agências de Turismo
Artesanato
Bibliotecas
Casas de Câmbio
Consulados
Ficha
Fotos
História
Hospedagem
Igrejas
Informações
Pontos Turísticos
Mapas
Municípios
Museus
Pescaria
Shoppings
Teatros
Zona Franca de Manaus

LAZER
Bares
Casas Noturnas
Eventos

GASTRONOMIA
Cafeterias
Café Regional
Churrascarias
Guloseimas
Lanchonetes
Pizzarias
Restaurantes
Sorveterias
SERVIÇOS
Caixas Eletrônicos 24h
Delegacias
Farmácias 24h
Hospitais
Notícias
Telefones Úteis
Táxi

EDUCAÇÃO
Infantil
Escolas Públicas
Escolas Particulares
Curso Superior
Curso Técnico
Siga nas redes sociais:
Twitter   Facebook   Instagram


No seu bolso:
Download na Apple Store

Download na Google Play

ManausOnline.com
Copyright © 1996-2021