Principal        Turismo        Lazer        Gastronomia        Notícias        Serviços        Educação      


Notícias



Ato Público por Justiça e Vida às Mulheres
Por Kátia Brasil,
segunda-feira, 25 de novembro de 2019
 
 
 

Ato Público por Justiça e Vida às Mulheres
Fórum Permanente das Mulheres de Manaus. / Divulgação.

O Fórum Permanente das Mulheres de Manaus (FPMM) realiza o Ato Público por Justiça e Vida às Mulheres nesta segunda-feira, 25 de novembro: Dia Mundial pela Não Violência Contra as Mulheres. A manifestação acontecerá a partir das 9 horas, na Avenida André Araújo, na frente da sede do INSS, no bairro Aleixo, na zona centro sul de Manaus.

Com cartazes, panfletos informativos e faixas nas mãos, as mulheres do FPMM irão pedir celeridade no julgamento dos casos de violência doméstica e de feminicídio no estado do Amazonas.


A informação mais recente sobre a violência contra mulheres no estado é do 2º Juizado Maria da Penha. Segundo a Justiça, foram registrados de janeiro a julho deste ano 15 crimes de feminicídio no Amazonas.

 

O Brasil é o 5° país onde mais se mata mulheres em todo o mundo. Segundo o Atlas da Violência de 2019, 4.963 brasileiras foram mortas em 2017: maior registro em dez anos. Já entre os estados, o Amazonas é o 3° que mata mais mulheres.

 

Segundo o Observatório Internacional dos Direitos Humanos, há uma “epidemia” de violência doméstica no país. De acordo com o estudo, em 72,1% dos casos de feminicídio, as mulheres já tinham sido agredidas pelos companheiros antes de serem mortas e não tinham prestado queixa na delegacia.

 

Então no Dia Mundial pela Não Violência Contra as Mulheres é preciso alertar a sociedade brasileira e amazonense que é inadmissível que a cada 11 minutos uma mulher seja estuprada no Brasil.

 

Casos de feminicídio em Manaus.

1.Deusiane da Silva Pinheiro, 31 anos: foi assassinada, no dia 1º. de abril de 2015, dentro das instalações do Batalhão Ambiental da Polícia Militar de Manaus, situado no bairro Tarumã, na zona-oeste de Manaus. Soldada, ela foi morta com um tiro na cabeça. O ex-namorado, cabo Elson Santos Brito responde a ação penal por crime de homicídio. 

2.Maria Lídia França de Lima, 34 anos: foi morta após o ex-companheiro Joaby Evangelista de Araújo atear fogo sob seu corpo, no dia 27 de maio de 2017, no município de Tefé (a 523 quilômetros a oeste de Manaus). O acusado foi condenado a mais de 33 anos de reclusão por crime de feminicídio.

3. Jerusa Helena Torres Nakamine, 51 anos: foi assassinada com 18 facadas, no dia 12 de abril de 2018, em sua residência, em Manaus. O marido dela, Ivan Rodrigues das Chagas, 56, confessou o crime. Segundo a investigação da Polícia Civil, ele tentou forjar o crime como suicídio para fugir da prisão em flagrante. O assassino está preso, mas o caso não foi a julgamento.

4. Ione costa dos Santos, 20 anos: foi assassinada com um tiro na cabeça disparado pelo próprio marido, Eliseu Santana Pereira, no dia 6 de fevereiro de 2019, no bairro Mauazinho, na zona leste de Manaus. O acusado de feminicídio está preso.

5. Thaynara Barbosa da Silva, 22 anos: foi assassinada com mais de 20 facadas no dia 1º. de abril de 2019, em sua residência no bairro Planalto, na zona centro-oeste de Manaus. O marido dela, o Bruno Henrique da Silva Manfredi, foi acusado de crime de feminicídio.

6. Aline Pâmela Teixeira Machado, 26 anos: foi assassinada a pauladas no dia 20 de agosto de 2019 em sua casa, na comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no bairro Cidade Nova, na zona-norte de Manaus. O acusado de crime de feminicídio é o marido Douglas Ricardo Silva Costa, que confessou o assassinato e está preso também por tentativa de feminicídio, pois tentou matar a mãe de Aline, Vane Corrêa Machado Castro, de 53 anos de idade.

 

A Organização das Nações Unidas (ONU), desde 1999, reconhece o dia 25 de novembro como o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres.

A data surgiu em decorrência do Dia Latino-americano de Não Violência Contra a Mulher, que foi criada durante o Primeiro Encontro Feminista Latino-Americano e Caribenho de 1981, realizado em Bogotá, Colômbia.

O 25 de novembro foi escolhido em homenagem às irmãs Patria, María Teresa e Minerva Maribal, que foram violentamente torturadas e assassinadas nesta mesma data, em 1960, a mando do ditador da República Dominicana Rafael Trujillo.

As irmãs dominicanas eram conhecidas por "Las Mariposas" e lutavam por melhores condições de vida na República Dominicana.

 

Publicidade


   
TURISMO
Agências de Turismo
Artesanato
Bibliotecas
Casas de Câmbio
Consulados
Ficha
Fotos
História
Hospedagem
Igrejas
Informações
Pontos Turísticos
Mapas
Municípios
Museus
Pescaria
Shoppings
Teatros
Zona Franca de Manaus

LAZER
Bares
Casas Noturnas
Eventos

GASTRONOMIA
Cafeterias
Café Regional
Churrascarias
Guloseimas
Lanchonetes
Pizzarias
Restaurantes
Sorveterias
SERVIÇOS
Caixas Eletrônicos 24h
Delegacias
Farmácias 24h
Hospitais
Notícias
Telefones Úteis
Táxi

EDUCAÇÃO
Infantil
Escolas Públicas
Escolas Particulares
Curso Superior
Curso Técnico
Siga nas redes sociais:
Twitter   Facebook   Instagram


No seu bolso:
Download na Apple Store

Download na Google Play

ManausOnline.com
Copyright © 1996-2021