Principal        Turismo        Lazer        Gastronomia        Notícias        Serviços        Educação      


Notícias



O papel da fisioterapia durante e depois da Covid-19
Por Rebeca Mota,
sábado, 4 de setembro de 2021
 
 
 

O papel da fisioterapia durante e depois da Covid-19
Fisioterapeuta Dra Anne Karollyne Lopes. / Divulgação.

O conhecimento sobre a covid-19 evolui com a pandemia, que já soma mais de 17 meses desde o decreto oficial da Organização Mundial de Saúde (OMS).  Apesar de o coronavírus causar sintomas brandos na maior parte das pessoas, há uma parcela que encara a versão grave da doença e precisa de intervenções hospitalares. Para essas pessoas, os problemas não acabam quando o vírus some do organismo. Alguns indivíduos que são internados podem sair do hospital com sequelas neurológicas, fraqueza muscular e dores pelo corpo.

“Nos pacientes com quadros mais graves, que precisaram de internação hospitalar, os sintomas mais comuns após a alta, são: fadiga, cansaço, fraqueza, falta de ar (ou respiração curta), comprometimento pulmonar e/ou renal persistente, perda de paladar e olfato (temporária ou duradoura), dores de cabeça, dores e/ou fraqueza musculares, dificuldades de linguagem, raciocínio/concentração e memória, insônia, depressão e ansiedade e agravamento de doenças preexistentes”, destaca fisioterapeuta da Audimed Saúde, Dra Anne Karollyne Lopes.

A doença atinge diversos órgãos, mas sem dúvida, o mais acometido pelo Covid-19, são os pulmões, onde há a dificuldade da realização das trocas gasosas; o que explica a “falta de ar”.

E se teve algo que a pandemia do coronavírus trouxe foi a percepção da importância da fisioterapia. No Brasil, é uma área "nova" da ciência, com o primeiro curso, técnico, criado em 1951. Só em 1969 é que a fisioterapia foi reconhecida como um curso de nível superior.

“A Fisioterapia inicialmente mais voltada para a parte respiratória, durante o período ‘ativo’ da doença, tem o intuito de amenizar os efeitos da evolução da mesma, auxiliando na recuperação da capacidade respiratória e protegendo os pulmões da fadiga e perda de funções”, explica Anne Karollyne

A fisioterapeuta explica que quando os sintomas são leves/moderados, o tratamento consiste em exercícios respiratórios, manobras específicas para expansão pulmonar, liberação de secreções dos pulmões, podendo estar associado a um suporte de baixo fluxo de oxigênio e VNI (ventilação não invasiva); já nos casos mais graves, em que geralmente é submetido à intubação, e necessita de VMI (ventilação mecânica invasiva), é necessário expertise e uma variedade maior de técnicas e aparelhos, associados a suplementações mais intensas de oxigênio,  para otimizar as trocas gasosas e o bom funcionamento pulmonar.

A partir de qual momento deve introduzir a fisioterapia?
“Não só no Covid-19, a fisioterapia é sempre uma ótima indicação, pois atua na prevenção, diagnóstico, reabilitação e até cura de algumas doenças, mas quando se pensa em Covid-19, a presença de um profissional é importante desde o primeiro momento do diagnóstico até a recuperação após a alta hospitalar”, destaca Anne Karollyne, da Audimed Saúde.

Quem precisa de fisioterapia no pós-covid-19?
Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 40% a 50% dos pacientes que tiveram Covid-19 e foram curados, continuam com algum sintoma ou desenvolvem novos problemas ligados à doença. “Quanto maior o comprometimento e período de internação, maiores serão essas sequelas, e consequentemente maior a necessidade de um acompanhamento fisioterapêutico individualizado, abrangendo tanto técnicas motoras quanto respiratórias”.


Quando posso fazer os exercícios sozinho em casa?
Não custa reforçar: os casos mais graves exigem obrigatoriamente um monitoramento profissional. “Não aconselho esses pacientes a se arriscarem a fazer exercícios sozinhos, pois além de precisarem de exercícios globais, que ativem o corpo inteiro, precisam também de monitorização da frequência cardíaca e respiratória, saturação de oxigênio e pressão arterial no momento dos exercícios”.

Tratamento de fisioterapia na Audimed
Na Audimed Saúde, a Fisioterapia atua em comunhão com os demais profissionais da equipe multiprofissional, que está habilitada para o atendimento nos mais diversos níveis de complexidade, com assistência Home Care (no conforto do seu lar).

“O processo se inicia com o paciente ainda hospitalizado, em que o convênio entra em contato conosco, para que seja feita uma avaliação global do paciente, e então seja prestada toda a assistência necessária naquele momento; para que tão logo esse paciente receba a alta hospitalar, a equipe já esteja toda preparada para recebê-lo e iniciar o processo de tratamento; essa assistência é mantida até o momento que o profissional julgue que é possível dar a alta Fisioterapêutica”, destaca a fisioterapeuta.

A Audimed Saúde é uma empresa consolidada no mercado há 11 anos, com uma vasta quantidade de pacientes reabilitados, e não foi diferente com o Covid-19. “Mantemos o nosso padrão de qualidade, mas nos reinventamos também, para lidar com o desconhecido, para que muito além de assistência clínica, pudéssemos levar esperança de dias melhores, e ‘devolver’ o paciente o mais rápido e mais independente possível às suas atividades diárias”.

 

Publicidade


   
TURISMO
Agências de Turismo
Artesanato
Bibliotecas
Casas de Câmbio
Consulados
Ficha
Fotos
História
Hospedagem
Igrejas
Informações
Pontos Turísticos
Mapas
Municípios
Museus
Pescaria
Shoppings
Teatros
Zona Franca de Manaus

LAZER
Bares
Casas Noturnas
Eventos

GASTRONOMIA
Cafeterias
Café Regional
Churrascarias
Guloseimas
Lanchonetes
Pizzarias
Restaurantes
Sorveterias
SERVIÇOS
Caixas Eletrônicos 24h
Delegacias
Farmácias 24h
Hospitais
Notícias
Telefones Úteis
Táxi

EDUCAÇÃO
Infantil
Escolas Públicas
Escolas Particulares
Curso Superior
Curso Técnico
Siga nas redes sociais:
Twitter   Facebook   Instagram


No seu bolso:
Download na Apple Store

Download na Google Play

ManausOnline.com
Copyright © 1996-2021