Principal        Turismo        Lazer        Gastronomia        Notícias        Serviços        Educação      


Notícias



Audiodescrição inclui socialmente pessoas com deficiência visual no Amazonas
Por Laize Minelli, Secretaria de Estado de Ciência,Tecnologia e Inovação - SECTI-AM
terça-feira, 22 de janeiro de 2013
 
 
 

 

Um método que transforma imagens, roupas, cenários e ações em comunicação. Denominado de “audiodescrição”, esse recurso tem a finalidade de transmitir às pessoas que com deficiência visual total ou parcial, todas as cores, brilho, beleza e grandiosidade de uma atração cultural. No Amazonas, o recurso é desenvolvido por um grupo da Secretaria de Cultura (SEC).
 
Criado em 2009 com o objetivo de tornar os espetáculos acessíveis às pessoas com deficiência total ou parcial de visão, o grupo de audiodescritores da SEC participa dos principais eventos da cidade como o Festival de Ópera, de Cinema, de Teatro, e mais recentemente, do Concerto de Natal.
 
Composto por quatro componentes, Layla Lopes, Mario Célio, Gilson e Sandra Oliveira, os audiodescritores são responsáveis por criar o roteiro, dirigir, narrar e realizar as apresentações durante os espetáculos. Apesar de já existir em algumas regiões do País como o Sudeste e o Nordeste, a audiodescrição é pouco conhecida na região Norte.
 
De acordo com uma das participantes do grupo, Layla Lopes, vários estudos ainda estão sendo feitos pelo Brasil para encontrar o melhor método de audiodescrever. “Aqui em Manaus ainda é muito novo, mas posso afirmar que a maneira que fazemos é satisfatória. Eles sempre fazem questão de dizer o quanto ficaram encantados com um detalhe da roupa de um personagem ou o jeito como os protagonistas estavam em cena” afirmou.
 
AUDIODESCRIÇÃO TRAZ ACESSIBILIDADE
 
Por meio da iniciativa da Secretaria de Cultura do Amazonas (SEC), o método da Audiodescrição teve início no final de 2009. A professora doutora em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), Lívia Villela Motta, foi a responsável por capacitar o grupo de audiodescritores.
 
A pesquisadora veio a Manaus por meio da parceria entre o Instituto VIVO e a SEC e o primeiro espetáculo apresentado pelo grupo foi “Sansão e Dalila”. A ideia é despertar nas pessoas com deficiência o prazer de participar de uma atração cultural.
 
No Brasil, segundo o último dado do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, existem aproximadamente 35,7 milhões de pessoas que possuem deficiência visual total ou parcial.
 
BIBLIOTECA BRAILE POSSUI FILMES COM AUDIODESCRIÇÃO
 
Localizada dentro do bloco C do Centro de Convenções (Sambódromo), a Biblioteca Braille do Amazonas possui um acervo de livros em formato MP3 e braile, filmes com audiodescrição, além de aulas de violão e teclado e informática.
 
O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h (aberta no horário do almoço).
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Publicidade




TecVidros
   
TURISMO
Agências de Turismo
Artesanato
Bibliotecas
Casas de Câmbio
Consulados
Ficha
Fotos
História
Hospedagem
Igrejas
Informações
Pontos Turísticos
Mapas
Municípios
Museus
Pescaria
Shoppings
Teatros
Zona Franca de Manaus

LAZER
Bares
Casas Noturnas
Cinema
Eventos

GASTRONOMIA
Cafeterias
Café Regional
Churrascarias
Guloseimas
Lanchonetes
Pizzarias
Restaurantes
Sorveterias
SERVIÇOS
Cyber Café
Caixas Eletrônicos 24h
Delegacias
Farmácias 24h
Hospitais
Hotspots (wi-fi)
Notícias
Telefones Úteis
Táxi

EDUCAÇÃO
Infantil
Escolas Públicas
Escolas Particulares
Curso Superior
Curso Técnico
Siga nas redes sociais:
Twitter   Facebook   Instagram


Whatsapp Manausonline:
whatsapp (92) 98252-0123    


No seu bolso:
Download na Apple Store

Download na Google Play

ManausOnline.com
Copyright © 1996-2019